Suprindo a falta de habilidades com a competição Capture the Flag (CTF) da Trend Micro

Todos sabemos que a indústria de segurança de TI precisa suprir a falta de habilidades e dificuldades crônicas em todo o mundo. Nos EUA, as coisas não são diferentes, com uma estimativa insuficiência de talentos  de cerca de 40 mil cargos nas funções de analista de segurança da informação. Embora várias iniciativas tenham sido propostas, poucos conseguiram diminuir o problema crescente.

É aí que a competição Capture the Flag (CTF) da Trend Micro entra, oferecendo uma maneira fantástica para os profissionais de TI e segurança aprimorarem e expandirem seus conjuntos de habilidades. Por meio de iniciativas como essa, temos uma oportunidade real de melhor equipar a indústria com as habilidades necessárias para combater as ameaças modernas atuais.

Uma crise de habilidades

O problema das habilidades pode realmente se tornar uma crise total. Citando pesquisa do governo do Reino Unido, a organização sem fins lucrativos ISACA previu que haverá uma escassez global de dois milhões de profissionais de segurança cibernética até 2019. Enquanto isso, o Estudo da Força de Trabalho da Segurança Global da Informação do Centro de Segurança Cibernética e Educação afirmou que o déficit será de 1,8 milhões em cinco anos. O estudo advertiu sobre uma iminente “insuficiência de habilidades” à medida que os profissionais idosos se aposentam com a falta de substituições adequadas provenientes das gerações mais novas.

Em suma, há muito poucos profissionais ingressando na indústria e, parcialmente como resultado disso, muitos desses profissionais que estão apenas começando não têm a experiência prática ou as habilidades para se tornarem profissionais eficazes de segurança cibernética. A questão é particularmente problemática quando dividimos por gênero. Na verdade, apenas 14% da força de trabalho da cibersegurança norte-americana são mulheres, um pouco acima da média global de 11%, mas ainda assim um número lamentavelmente baixo e certamente nada equivalente com outras indústrias.

Não é preciso muito esforço para juntar aos pontos. Precisamos de profissionais de segurança cibernética mais qualificados para manter os dados seguros e os sistemas seguros num cenário de ameaça em rápida evolução. Atualmente, as organizações enfrentam ameaças sem precedentes online. De ataques direcionados a ameaças de zero-day, ataques DDoS e ameaças SCADA e IdC – o grande volume e enormidade dos desafios que os profissionais da indústria enfrentam atualmente é assombroso. Eles estão lutando contra um conjunto diversificado e determinado de inimigos online, desde hacktivistas até hackers patrocinados pelo estado e cibercriminosos tradicionais com motivação financeira. Além disso, há ameaças de insider para gerenciar e as complexidades da nuvem híbrida, IdC, traga seu próprio dispositivo (BYOD) e outros sistemas que só serviram para expandir ainda mais a superfície de ataque da organização.

Capture the Flag

Por isso a competição Capture the Flag da Trend Micro está de volta para o seu terceiro ano. A ideia é apoiar e aprimorar as habilidades práticas de profissionais de TI e segurança, de hoje e do futuro, aumentando seus conhecimentos em novas áreas, incluindo ataques direcionados, ameaças à IdC e ataques à Sistemas de Controle Industrial (ICS). A esperança é que, apoiando o desenvolvimento de engenheiros e programadores nesses tipos de áreas – na qual estamos vendo muita demanda – podemos tornar o mundo um lugar mais seguro para trocar informações digitais.

Então, o que é e como você pode se inscrever?

A competição tem duas etapas, um evento de qualificação online e as finais que serão realizadas em Tóquio.

O qualificador online está em formato “Jeopardy”, exigindo que os participantes solucionem desafios em várias categorias. As 10 melhores equipes vão competir na final, que incluirá uma combinação de formatos de “ataque e defesa” e Jeopardy.

A equipe vencedora receberá 1.000.000 de JPYs (cerca de US$8.700), pontos do Programa de Recompensas da Iniciativa Zero Day e uma qualificação automática para a Final da HITCON CTF 2017 a ser realizada em Taipei, Taiwan.

Na final, a Trend Micro vai arcar com a acomodação de três noites dos jogadores. Além disso, as despesas de viagem – totalizando um máximo de JPY200,000 por equipe (condições aplicáveis) – também serão pagas. Experiente ou novo na área, trabalhando em TI, segurança ou fabricação, a Trend Micro CTF dá boas-vindas a qualquer pessoa que deseje testar, aprender e aprimorar seus conhecimentos e habilidades.

Nosso ex-CTO Raimund Genes, já falecido, era um defensor apaixonado da segurança cibernética e da necessidade de nossa indústria atrair e nutrir os melhores talentos, por isso é adequado que a CTF 2017 da Trend Micro seja agora chamada de Raimund Genes Cup.

Para se inscrever para o qualificador online e para obter mais informações sobre o Trend Micro CTF 2017 – Raimund Genes Cup, acesse: www.trendmicro.com/tmctf.