Google Now alerta contra conteúdo enganoso de engenharia social

Seguindo os passos do Google para promover uma navegação na web mais segura, em novembro de 2015, o alcance de sua defesa agora se estende para a proteção contra conteúdo enganoso incorporado, a empresa informou no boletim de segurança publicado na última semana.

Durante mais de oito anos, a ferramenta de Navegação Segura está em vigor como um muro de defesa contra atores maliciosos, normalmente contra esquemas tradicionais de phishing ou aqueles que fazem usuários desavisados baixarem um software defeituoso ou divulgar dados sensíveis, como números de telefone e até credenciais de cartão de crédito.  Antes do final de 2105, o Google reforçou a proteção da web, policiando tramas de engenharia social que desde então conseguiam iludir usuários, levando-os a se tornarem vítimas involuntárias do cibercrime. Essas táticas têm sido um caminho comum usado pelos cibercriminosos para atingir o público usuário da web.

O anúncio recente do Google reforça a proteção da Navegação Segura colocando uma camada a mais de defesa contra conteúdo perigoso incorporado, mascarado de conteúdo legítimo. No passado, havia uma grande chance de um usuário ser levado a clicar em um botão enganoso de download, uma imagem infectada ou um lembrete falso alertando sobre um sistema desatualizado. Normalmente, como parece vir de uma fonte de confiança, o usuário seria levado a clicar em “atualizar”.

Com o Google expandindo sua proteção, tal conteúdo enganoso será sinalizado como engenharia social, quando tentar se passar por uma entidade legítima – imitando a aparência de um site – enganando os usuários e levando-os a fazer algo que uma entidade de confiança pediria, como digitar uma senha ou entrar em contato com o suporte ao cliente.

Segundo o Google, “Nossa luta contra software indesejados e engenharia social só está começando. Continuaremos a melhorar a proteção da Navegação Segura do Google para ajudar mais pessoas a ficarem a salvo online”.