Veja porque ladrões cibernéticos atacam mais dados pessoais do que dados financeiros

Na guerra sem fim contra o cibercrime, metade da batalha se trata de conscientizar o público sobre a natureza das ameaças circulando. Aqueles que usam o computador diariamente têm mais noção dos perigos de privacidade e de segurança enfrentados no mundo online e geralmente tomam medidas para reduzir os riscos. Mas há sempre mais que pode ser feito – essa é a grande questão que gira ao redor da indústria em constante movimento de cibercrimes.

Por exemplo, você sabia que é mais provável que os hackers tentem roubar seus dados pessoais – como email, número do seu CPF ou número da carteirinha do convênio – do que seus dados financeiros? Por isso é extremamente importante manter estes dados protegidos e seguros em todos os momentos.

Maior vida útil

Pesquisas recentes realizadas pela Trend Micro entre famílias americanas descobriram que mais de 90% estão familiarizadas com os termos como malware, vírus e spam. Mas, ao mesmo tempo, as ameaças cibernéticas continuam a crescer. Descobrimos que quase dois terços (65%) tiveram seu computador infectado com malware.

Muitas pessoas acham que estas ameaças querem roubar seus dados financeiros logo de cara e, para ser justo, algumas destas ameaças são projetadas para fazer justamente isso. Mas o cibercriminoso enfrenta um grande problema quando rouba dados de cartões de crédito e dados de contas bancárias: estes dados têm uma vida útil bem curta. Assim que a vítima percebe que há algo de errado, ela faz uma ligação para o banco ou administradora do cartão de crédito e qualquer nova tentativa de extrair dinheiro será bloqueada.

Mas, se esse hacker usar esse tempo para extrair várias informações pessoais, como data de nascimento e número do CPF, então ele poderá gerar uma boa “identidade digital” sua. Essa identidade pode ser muito mais valiosa na darkweb, pois essas informações não são facilmente substituíveis. Não há como mudar sua data de nascimento e, portanto, isso é uma excelente oportunidade de gerar lucro através de fraudes de identidade.

Ao combinar várias pequenas informações pessoais compradas nos mercados do mundo clandestino do crime cibernéticos, os fraudadores podem solicitar cartões de crédito e empréstimos em seu nome, submeter declarações de imposto de renda falsas para obter uma restituição ou até mesmo fazer um convênio médico, como recentemente reportado. Com certeza há um mercado negro do cibercrime profissional e altamente avançado para comercializar essas informações roubadas pelos hackers e vendidas para os fraudadores para que possam usá-las para cometer crimes de fraude de identidade.

Por isso que mais de um terço (36%) das famílias com quem conversamos disseram que sofreram prejuízos ou perdas de arquivos pessoais como resultado de um ataque cibernético.

Perdido para sempre

De forma parecida, o ransomware se tornou uma técnica popular entre os cibercriminosos que querem extorquir um dinheirinho rápido de suas vítimas. Se você der azar e baixar este software malicioso que vai procurar seus arquivos pessoais e criptografá-los. Isso significa que você será trancado para fora de seus próprios documentos e arquivos para sempre, a menos que você pague o resgate. Algumas estimativas sugerem que os bandidos lucraram mais de US$ 1 bilhão de dólares no ano passado com esses ataques.

No entanto, o ransomware permanece um mistério para muitos: apenas um terço (36%) dos entrevistados conheciam essa ameaça. Apesar de um quarto (24%) deles dizer que perderam fotos valiosas como resultado, 20% perdeu documentos de trabalho e 18% perdeu vídeos. Lembre-se, se você não tiver feito backup, estes arquivos vão embora para sempre.

Como os cibercriminosos disseminam ameaças

O que fazer

Por isso é tão importante garantir que seu PC e dispositivos móveis estejam sempre protegidos e atualizados e se certificar de sempre fazer backup dos dados valiosos. Veja abaixo algumas dicas de boas práticas recomendadas te manter em segurança:

  1. Nunca clique em um link ou abra um anexo em uma mensagem não solicitada de email/texto/mídia social
  2. Faça backup de seus dados regularmente, usando a regra 3-2-1
  3. Sempre instale as correções/atualizações mais recentes do fornecedor no seu software e sistema operacional
  4. Use a autenticação de dois fatores, se possível, em suas contas on-line
  5. Procure um fornecedor respeitável para proteger seu PC e dispositivos com

Anti-Malware

·         Anti-ransomware

·         Proteção contra e-mails fraudulentos/phishing

·         Ferramentas de privacidade de mídia social

·         Proteção para senhas/gerenciador de senhas