Quais os tipos de soluções de segurança de dados que existem e como elas me protegem?

Segurança digital, proteção de dados, segurança de informação: estes assuntos são muito comentados e fazem parte do cotidiano das empresas, mas quais são as soluções que trazem estes resultados? E mais: qual o limite destas proteções?

 As crescentes ameaças digitais para o mundo corporativo não deixam dúvidas quanto à importância de dispor de uma segurança digital robusta, que garanta a integridade dos sistemas e redes corporativas e, ao fazer isso, permitam que usuários e gestores possam executar suas atividades com tranquilidade e baixos riscos. Contudo, se por um lado é certo que a empresa deve contar com uma boa solução de segurança, compreender qual é a solução correta e o que ela pode fazer pela empresa já é outro assunto.

Para grande parte dos usuários de diversos níveis, programas de proteção digital são coletivamente enxergados como “antivírus”; usuários mais confortáveis com o jargão da área podem enxergar outros recursos como “firewall” e até mesmo usar o termo mais amplo “anti-malware” para definir a função do aplicativo, mas mesmo isso ainda é uma visão reducionista sobre o que fazem estas soluções. Um verdadeiro sistema de proteção deve agir de forma inclusiva e ampla, com capacidade de evolução e atuação em camadas para proteção efetiva em múltiplos estágios. Na hora de definir um caminho, atente para recursos como:

  • Anti-malware: sim, programas maliciosos são uma ameaça real e ainda bem presente na realidade de empresas e usuários individuais (o ataque do WannaCry é só o mais recente exemplo em uma longa lista de incidentes), por isso é importante uma solução que identifique este tipo de perigo, com ferramentas avançadas de remoção e base de dados extensa e atualizada constantemente;
  • Detecção de intrusos: a capacidade de detectar atividades irregulares e tentativas de acesso não autorizado é algo fundamental em uma solução de proteção em camadas, atuando depois de uma eventual entrada do invasor no sistema e impedindo que cause danos;
  • Monitor de sistema e logs: ferramenta importante tanto para compliance quanto para detecção de atividades suspeitas no sistema, importante para identificar atividades suspeitas no sistema;
  • Bloqueador de aplicativos: recurso que impede a execução de aplicativos maliciosos, mesmo que não detectados anteriormente, funciona ainda melhor quando acoplado à capacidade de monitorar o sistema e registrar toda a rotina de uso, minimizando impactos operacionais;
  • Firewall de host: além da defesa perimétrica, uma solução realmente abrangente oferece firewalls com capacidade de proteção entre componentes internos de uma rede, bloqueando diretamente o acesso indevido a áreas sensíveis do sistema;

Soluções com estes recursos atuando de forma integrada são mais efetivas e atuam desde o perímetro até na parte interna do sistema, oferecendo camadas de proteção que bloqueiem invasores em diversos momentos de seu ataque. Ainda assim, é fundamental lembrar que nenhuma solução, por mais completa que seja, pode garantir proteção 100% infalível; de fato, o ambiente digital só pode ficar completamente seguro quando os recursos técnicos avançados são combinados com uma postura consciente e vigilante dos usuários, coletivamente assumindo um pensamento colaborativo em segurança e, com isso, propiciando um ambiente verdadeiramente seguro para todos.