Espere o Inesperado

Espere o Inesperado

Se uma coisa pode ser dita sobre a segurança na era pós-PC é que as coisas são um pouco mais complicadas e os riscos, muito maiores. É o bastante para (quase) sentir falta dos velhos dias de ameaças digitais como Blaster e NIMDA. Nessa época, você tinha só uma plataforma para se preocupar e suas perdas eram principalmente o tempo de inatividade. Agora, conforme o mundo online continua a se expandir, as ameaças se expandem com ele. E, em termos de perdas, o dinheiro é rei.

Esse mundo em expansão de ameaças online buscando ganho financeiro pode ser visto em nosso último relatório de ameaças trimestral: “O Cibercrime Atinge o Inesperado”. Entre as descobertas que nossos pesquisadores destacam, ataques visando Bitcoins, sistemas de pontos de venda e malware bancários demonstram que os agressores estão focados em seguir o dinheiro onde quer que ele possa estar.

Nossos pesquisadores também mostram que a crise de malware e aplicativos de alto risco para Android continua a piorar: já cruzamos a marca de mais de 2 milhões desses apps. Nosso CTO, Raimund Genes, tinha previsto que cruzaríamos a marca de 3 milhões de malware e aplicativos de alto risco para Android até o fim de 2014; os números mostram que a previsão pode ter sido muito conservadora.

Mas embora os agressores estejam se expandindo para novos territórios, não devemos pensar que estão abandonando seus antigos redutos. Mais ameaças tradicionais, como as para plataforma PC, continuam bem representadas. O recente término de suporte para o Windows XP promete dar aos agressores muito material para trabalhar na plataforma PC no futuro próximo.

Não importa por qual ângulo você analise, o mundo online é um mundo perigoso. E conforme avançamos para uma nova fase, a da “Internet de Todas as Coisas” (IoE), veremos as ameaças se expandindo também.