Confira como proteger seu e-commerce contra ameaças virtuais

A Black Friday ficou conhecida como o evento que dá início à temporada de compras natalinas tanto para as lojas eletrônicas quanto para as lojas físicas – um período com tanto sucesso que acabou se tornando sua própria temporada de vendas nos últimos anos. Graças aos populares mercados de comércio eletrônico como a Amazon e o eBay, nunca foi tão eficaz comprar online. Ao mesmo tempo, nunca foi tão perigoso para as empresas e os consumidores.

Para os clientes, usar a internet para encontrar mercadorias tem quase tantos riscos quanto possibilidades, graças aos hackers e golpistas que estão te visando como próxima vítima. Como um proprietário de um negócio, é importante levar a segurança de dados e as informações a sério, não só para o seu próprio bem, mas também para o bem do seu cliente.

O comércio eletrônico se tornou a melhor escolha para os consumidores que querem evitar as multidões em shopping e encontrar a melhor oferta, tendo em vista que se tornou mais conveniente fazer compras online. Isso pode significar diversas coisas para as empresas comerciais eletrônicas – a abundância de barganhas online, ameaças de segurança de dados ou até mesmo roubo de alvos. Ao longo dos anos, incidentes mostraram que há um aumento na atividade de comércio eletrônico que poderá produzir uma mina de ouro com dados confidenciais de cartões de pagamento para qualquer hacker que possa comprometer uma única conta ao violar as medidas de segurança da internet.

Nesta próxima temporada de compras, os comerciantes online devem tomar os cuidados necessários para garantir uma experiência de compra sem preocupações para os clientes.  Para que isso aconteça, as empresas devem usar uma estratégia na qual eles não vão levar em conta somente os benefícios, mas também vão pesar os riscos e as vulnerabilidades. Conhecer os seus perímetros de segurança pode lhe dar uma ideia mais sólida de como você deve construir uma defesa adequada.  Parte disso é tomar cuidado com os riscos que podem impactar o seu negócio e, eventualmente, comprometer a segurança de seu cliente:

Como os cibercriminosos disseminam ameaças

Malvertisinglevando em consideração que não é nada raro se deparar com anúncios online em sites, especialmente em sites populares de e-commerce, é muito fácil enganar os compradores e fazer com que eles cliquem em anúncios maliciosos que frequentemente aparecem como pop-ups ou avisos de alerta. Ao clicar sobre esses anúncios isso pode levar a instalação de malware sem que você note. Os clientes também podem ser infectados por downloads drive-by ou simplesmente ao carregarem uma página com anúncios maliciosos. Recentemente, malvertisements foram vistos distribuindo ransomwares, uma ameaça que pode resultar em arquivos danificados e perdidos.

Spam/lixo eletrônico – os usuários adoram conseguir grandes descontos durante a temporada de festas de fim de ano, o que significa que eles são mais propensos a concordar com qualquer campanha publicitária do mercado. Sua empresa poderá enviar e-mail com promoções, descontos ou ofertas especiais. No entanto, os atacantes usam títulos ou conteúdo muito semelhantes em e-mails maliciosos para enganar os clientes e fazer com que eles cliquem em links maliciosos que podem levá-los a sites de phishing.

Phishing – este método usado para roubar informações pessoais tem como alvo predominantemente os usuários finais. As tentativas de phishing são projetadas para que se pareçam com e-mails, mensagens instantâneas ou mensagens de mídia social legítimas, mas que na verdade levam as vítimas a divulgar informações pessoais.

Com estas ameaças ao nosso redor, é fundamental saber como proteger os dados sensíveis dos seus clientes eletrônicos. As dicas a seguir podem ajudar a proteger e assegurar o seu site de e-commerce contra hackers, fraudes e outras ameaças online:

Defesa contra as ameaças virtuais de compras

Atualize seus sistemas operacionais e faça correções regularmente – para se defender contra malvertising e phishing, certifique-se de atualizar o sistema operacional da sua plataforma regularmente. Isso te ajudará a evitar que as vulnerabilidades sejam exploradas e ajudará a detectar e bloquear ameaças antes que entrem em seu sistema. Certifique-se de corrigir os sistemas assim que novas versões sejam lançadas. Isso inclui outras plataformas de terceiros, tais como Joomla e WordPress, que são os alvos preferidos dos criminosos. Uma boa estratégia de mitigação através de correções pode ajudar a detectar as possíveis ameaças em sua rede no momento certo.

Boas práticas para manter o processo de pagamento seguro

Use uma conexão segura para o pagamento online – é melhor usar uma SSL (Secure Sockets Layer) forte para proteção de dados e rede. Os certificados SSL são cruciais para autenticar a identidade do seu negócio e para assegurar que os dados em trânsito permaneçam criptografados. Ele protege sua empresa e seus clientes contra o roubo de suas informações pessoais ou financeiras.

Exija senhas fortes e habilite a Autenticação de Dois Fatores (A2F) – apesar do comerciante ser responsável por manter as informações online do cliente seguras, você também pode ajudar os clientes, fazendo com que usem senhas complexas. E você não deve parar por aí. Habilite a autenticação de dois fatores, pois a mesma essencialmente fornece uma camada extra de segurança, exigindo duas informações diferentes para cada nova tentativa de login. Por exemplo, em vez de exigir apenas uma senha, exija que os clientes verifiquem suas contas através de um código de autenticação único recebido através de SMS.

Projete aplicativos móveis e os mantenham seguros – Muitos clientes fazem compras online através de seus dispositivos móveis e, com as tecnologias de pagamento móvel populares disponíveis, as ameaças com certeza são muitas. Se seus clientes estiverem usando Apple Pay ou Google Wallet, certifique-se de que seu site possa estender a proteção e a segurança também para os dispositivos móveis. Como proprietário de um negócio, é importante usar ferramentas que possam ajudar a detectar vulnerabilidades de segurança para evitar ataques ou tentativas de inserir aplicativos maliciosos.

Embora essas dicas possam proteger sua plataforma e assegurar a experiência de compra dos seus clientes, não se esqueça de educar e treinar seus funcionários também. Sua equipe de TI deve ser treinada de acordo com as boas práticas da empresa e com as leis e políticas que afetam os dados do cliente. Eles também conseguem distinguir ameaças de engenharia social pertinentes e outros riscos que podem resultar em uma violação.

Também é aconselhável formar parcerias com fornecedores e parceiros confiáveis e responsáveis (por exemplo, redes de publicidade, provedores de hospedagem) com práticas robustas de segurança que podem tratar as ameaças que estão fora do seu controle, tais como campanhas malvertising.

 

protecao-dados-conscientizacao