Protegendo empresas hoje, pensando no 5G amanhã

Para aproveitar todas as vantagens do 5G, é necessário muito planejamento e preparação. Pensando em se preparar para as mudanças de 2020 que as redes 5G devem causar nas empresas? A segurança é um ótimo ponto de partida.

Muito da antecipação sobre o 5G não vem só do fato de que é um avanço tecnológico em si, mas também das tecnologias que ele vai permitir que se desenvolvam. A geração mais recente de telefonia celular chega como uma resposta às demandas originadas do rápido desenvolvimento das tecnologias digitais. A inconsistência da velocidade das redes 4G e anteriores são sintomas do congestionamento que tomou conta do sistema. Isso, justamente, reforça a necessidade de redes de banda larga que não sejam apenas rápidas, mas que ofereçam conectividade consistente para um número cada vez maior de dispositivos – especialmente à luz da contínua expansão da Internet das Coisas (IoT). Esta e outras demandas podem ser supridas pelo 5G.

Para obter estas desejadas vantagens, contudo, é necessária uma abordagem realista sobre a implementação do 5G. Isso envolve preparar para sua natureza dinâmica, volátil e voltada para dados, que pode aos poucos se infiltrar na segurança de uma empresa e prejudicar justamente os avanços que o 5G pode trazer.

Cibersegurança e o 5G

Um dos principais pontos de atenção na implementação do 5G é a quantidade de dados coletados e a forma como são interpretados. Isso, por sua vez, gera preocupações de segurança, especialmente em termos de detecção. O surgimento do 5G pode envolver a revisão de regras aplicadas na filtragem de tráfego de rede malicioso, visto que as regras atuais podem não ser adequadas ao nível de detalhamento possível dentro do 5G. A adição de mais dispositivos IoT pode representar um desafio em termos de atribuições das estatísticas de segurança, acostumadas a monitorar apenas tráfego humano – e não de máquinas, um tipo de usuário composto totalmente por dispositivos IoT.

A estratégia de cibersegurança adotada pela empresa, em termos gerais, também é crucial na preparação para o 5G, uma vez que afeta diretamente o tráfego de dados. A segurança deve ser implantada após cuidadoso planejamento e envolver uma estrutura organizada, que pode ajudar a evitar ataques e minimizar seus efeitos, além de permitir realizar eventuais mudanças necessárias no futuro. Não ter uma arquitetura de segurança pode atrasar a implantação de novas tecnologias trazidas pelo 5G.

Além da arquitetura de dados e segurança, a mudança do foco de redes definidas por hardware para redes definidas por software impacta o tipo de conhecimento necessário para operar e proteger os processos de rede. As empresas precisarão de mais profissionais capacitados para identificar os problemas típicos deste tipo de rede, o que envolve o mesmo tipo de conhecimento usado em respostas a incidentes. As equipes de segurança atuais também podem precisar ampliar seus conhecimentos em desenvolvimento para conseguir atingir o nível de especificidade necessário para a correta interpretação e categorização de dados no contexto de uso do 5G.

Protegendo a empresa

Diversas tecnologias e técnicas de segurança podem ajudar a solucionar estas preocupações, e facilitar a transição para o 5G. Por exemplo, o uso de um orquestrador de segurança ou de regras de machine learning voltadas para o cenário corporativo – as quais devem usar segurança e privacidade como fontes de receita e gestão de despesas – pode ajudar a solucionar a questão da perda de performance da arquitetura de proteção originada pela baixa qualidade da detecção. Ao usar machine learning em 5G, é possível criar um novo padrão que ajudará a definir o que é ou não aceitável em termos de tráfego de rede, ajudando a reduzir a pressão sobre o pessoal de segurança ou os especialistas da empresa.

Os pontos levantados aqui sugerem que, muito embora o 5G seja ansiosamente aguardado por seu potencial de atender a diversas demandas tecnológicas, certos conhecimentos e tecnologias são necessários para o desenvolvimento deste potencial. Segurança, em particular, tem um papel importante na implantação de novas tecnologias como o 5G, dado que ela atua na proteção dos valores e das inovações que elas trazem.